quarta-feira, 20 de novembro de 2013

1 ano de cabelo natural

Há quase 21 anos atrás (faço aniversário no domingo 24/11) eu nasci e me ensinaram que meu cabelo era feio/duro/ruim. Ainda bem nova minha mãe passou relaxamento no meu cabelo para abrir os cachos e assim ficar menos feio, o resultado foi que meu cabelo caiu.  

Passar pela adolescência com o cabelo relaxada, com corte químico e super curto não foi nada fácil. Sempre tive vergonha do meu cabelo e só vivia com ele preso.Fiquei por muito tempo relaxando meu cabelo que SEMPRE caia e ficava igual uma palha. Depois comecei a fazer progressivas além do relaxamento. Após uns anos parei com o relaxamento, deixei meu cabelo ficar todo da cor natural, fiz luzes e só fazia progressiva. Após um mês das minhas luzes (meu cabelo foi todo descolorido) houve a proibição do uso de formol e não tinha como fazer relaxamento.

Fui fazendo escovas sem formol que não alisavam meu cabelo (gostava dele totalmente reto sem nenhuma ondulação) e não ficava satisfeita com o resultado. Fiquei pensando na possibilidade de voltar a ter meu cabelo natural, mas não tinha coragem de cortar o cabelo pois ele estava bem grande (meu sonho era ter cabelo comprido).

Depois desse tempo todo tentando ser alguém que não era, de tentar ser aceita, de ter tentado entrar nos padrões de beleza e de ter sofrido muito por ter cabelo crespo (não são apenas os negros que sofrem racismo, quem é descendente também sofre). Depois de quase 10 anos da minha vida tentando entender porque meu cabelo tinha que ser desse jeito e que se tivesse nascido com ele liso tudo seria mais fácil. Depois de todo esse tempo sofrendo corte químico, vendo que meu cabelo não crescia e que era muito ressecado.

Dia 20/11/2012 resolvi que seria minha última escova e só estava fazendo pelo meu aniversário que era 4 dias depois. 

Um mês depois tonalizei meu cabelo, pois queria passar pela transição de cabelo escuro e fiz meu primeiro corte. Um mês depois fiz meu segundo corte que foi em cadas. Em Fevereiro de 2013 fiz meu Big Chop, acordei e resolvi ir ao salão cortar o cabelo.

Não avisei pra ninguém, apenas fui. Em relação ao meu namorado, ele preferia meu cabelo comprido e eu sabia disso. Cortei bem curtinho e no dia seguinte sai pra jantar com ele. Meu namorado me respeita e me ama, nunca terminaria comigo pelo comprimento do meu cabelo e eu também sabia disso. Fico muito triste em ver que várias mulheres deixam de fazer o Big Chop por causa de seus maridos, somos livres e devemos fazer o que queremos com os nossos corpos.

No começo ninguém acreditou que eu conseguiria, passei pela transição apenas por 3 meses e não me arrependo. Ter cabelo curto me fez perceber que posso ser bonita do jeito que eu quiser, que não é um cabelo que me fará menos ou mais. Recebi muitos elogios de meus amigos, familiares e amigas queridas que fiz na internet.

Após 1 ano de cabelo natural fico muito realizada, pois agora sou livre, meu cabelo é livre e lindo do jeito que ele é. Em 1 ano influenciei com a minha história e trajetória tanta gente a fazer o mesmo que eu, se aceitar e ver que somos bonitas sim. Fico muito emocionada quando me marcam em alguma foto, texto ou me mandam mensagem dizendo que foi por minha causa que essa pessoa resolveu assumir seus cachos. Foram tias, avó, mãe, primas, colegas, amigas, amigos e desconhecidos.


Parabéns pra mim e parabéns para todas nós <3




Caso alguém queria ver os vídeos que já fiz falando sobre minha transição, fotos e desabafos. Segue abaixo os vídeos, espero que gostem e quem está na transição tenha mais força para continuar.










 renata massa